sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Mestre Chassídico Rabi Meshulam Zusha



Rabi Zusha de Anipoli (1800)

Dia 2 de Shevat é o aniversário de falecimento do Mestre Chassídico Rabi Meshulam Zusha de Anipoli (1718?-1800), discípulo do segundo líder do movimento chassídico, Rabi DovBer de Mezeritch. Apesar de sua erudição e grande piedade, distinguiu-se pela sua auto-anulação e humildade. Um de seus conhecidos ditos: "Se me fosse oferecido trocar de lugar com Avraham, nosso Patriarca, recusaria. O que D’us ganharia com isto? Ele ainda teria um Zusha e um Avraham …”


Túmulo do Rabi  Zusha de Anipoli


Os seus colegas descreviam-no como alguém literalmente incapaz de enxergar algo negativo num companheiro judeu.


Rabino Shmelke de Nicholsburg uma vez perguntou a Mezeritcher Magid: "O Talmud diz que devemos sentirmo-nos abençoados por D'us com o  infortúnio com a mesma alegria como quando somos abençoados com coisas boas!

Como é que isso é possível?"

O Magid disse-lhe para ir fazer essa pergunta ao rabino Zusha, que era extremamente pobre e que nem tinha em sua posse as necessidades básicas. Mesmo depois de ter tido muitas dificuldades na sua vida, ele estava sempre feliz.

Ele foi até onde R 'Zusha que estava estudando, e disse-lhe o que o Magid o aconselhou a fazer e se de facto ele podia esclarecer a sua dúvida. 





"Estou surpreso que ele o tenha enviado a mim", 
respondeu o rabino Zusha.

"Seria melhor pedir a alguém que já tenha sofrido um infortúnio. Eu nunca passei por nada de ruim em toda a minha vida. Só me aconteceram coisas boas."






Esta foi a marca registrada da vida de Reb Zusha. O Alter Rebe tinha o Reb Zusha em tão alta estima que antes de imprimir o Tanya, ele enviou por um mensageiro uma cópia do mesmo para que o Reb Zusha desse a sua aprovação.



Livro do Rabbi Zosha de Anapoli “Menorat Zahav” 
Candelabro de Ouro Edição de 1902.



Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário