quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Judiaria numa vila portuguesa no Distrito de Castelo Branco




PENAMACOR


Vista parcial de Penamacor


Penamacor é uma vila portuguesa no Distrito de Castelo Branco, região Centro e sub-região da Beira Interior Sul, com cerca de 1 500 habitantes.

Elevada a vila em 1199, o desenvolvimento desta povoação, nos finais do século XII, deve-se à necessidade de protecção da fronteira portuguesa, pelo que foi construído um castelo (Castelo de Penamacor), que ainda hoje podemos ver e é considerado monumento nacional.



Castelo de Penamacor


Penamacor possui vestígios da antiga judiaria do século XV nas cercanias da Rua de S. Pedro, uma das ruas históricas da vila.




A documentação existente sobre as actividades dos membros desta judiaria, leva a crer que possivelmente existiram em Penamacor mais agricultores do que artesãos.




O incremento do número de habitantes Judeus após a expulsão dos reinos de Espanha aconteceu devido à situação de grande proximidade da fronteira.

Penamacor foi uma das mais martirizadas pela perseguição do Tribunal da Inquisição portuguesa na primeira metade do século XVIII. Praticamente toda a judiaria foi denunciada e presa pelos carrascos daquele Tribunal. Porém, poucos foram levados à morte na fogueira. As famílias mais perseguidas foram os Ribeiro Sanches, os Nunes de Paiva, os Ribeiro de Paiva, os Henriques, os Rodrigues e os Nunes. Era um grupo entrelaçado por casamentos entre si. 

É notável que nesta Vila 128 pessoas foram processadas pela Inquisição no período de 1557 a 1778, dos quais 97 por judaísmo, representando 75% do total, 12 sem referências e o restante por outros delitos.

A Judiaria de Penamacor foi o berço de um dos mais conhecidos médicos da história portuguesa, Ribeiro Sanches (1699-1783). Cristão-novo, acusado de judaísmo. Ribeiro Sanches foi perseguido pela Inquisição em Portugal. 



Ribeiro Sanches


Alcançou grande prestígio como filósofo e médico na corte de Catarina II na Rússia e foi um dos precursores do espírito iluminista europeu que ainda hoje nos ilumina. Além disso, foi um dos inspiradores do Marquês de Pombal nas reformas de ensino.



Fontes:


Nenhum comentário:

Postar um comentário