terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Beja - À descoberta dos nossos antepassados!



BEJA


Cidade de Beja (1850) por Francisco da Paula Graça 


Beja é uma cidade portuguesa, na região do Alentejo, com aproximadamente 25.100 habitantes. É sede de um dos maiores municípios de Portugal (em área geográfica), com 1 146,44 km² de área e 35 854 habitantes (2011),1 subdividido em 12 freguesias. O município é limitado a norte pelos municípios de Cuba e Vidigueira, a leste por Serpa, a sul por Mértola e Castro Verde e a oeste por Aljustrel e Ferreira do Alentejo.

No século V, depois dum breve período em que sediou a tribo dos Alanos, os Suevos apoderaram-se da cidade, sucedendo-lhes os Visigodos. Do século VIII ao ano 1162 esteve sob posse dos Mouros, que alteraram o seu nome para Beja, a semelhança do nome de uma outra cidade na Tunísia.



Vista aérea da actual cidade de Beja


Quando se fundou o Reino de Portugal no século XII, os Judeus alegam ter vivido em Beja desde o período de dominação muçulmana. Na carta foral concedida à cidade no século XIII, existem até nove cláusulas respeitantes aos Judeus, quer residentes, quer não-residentes, sobre o local de uso estabelecido. 

Uma lápide encontrada no castelo de Beja tem um fragmento de uma inscrição em hebraico referindo-se à morte de R. Judá. Uma outra lápide de Beja foi encontrada no século XVIII e foi trazida para Évora em 1868.



Castelo de Beja


Após a expulsão dos Judeus de Portugal em 1496-97, Beja tornou-se um centro do criptojudaísmo e muitos nativos da cidade sofreram com o auto-de-fé ou escaparam para o exterior.

 Nos primeiros anos do século XVIII, um médico chamado Francisco de Sá e Mesquita denunciou maldosamente várias pessoas de Beja (66 numa ocasião e 92 noutra) que, segundo ele, se reuniram para observar os ritos judaicos.

O nome de Beja foi comum entre os sefarditas do Oriente. Por exemplo, ayyim Beja (c. 1810-1870) de Salónica, que posteriormente se tornou rabino de Tyria, na Ásia Menor, bem como o estudioso-pregador Isaac (nascido Moisés Beja).



Outra vista do Castelo de Beja




Fontes:

3 comentários:

  1. Quanta coisa absurda! minha tia meu levou até a Cova de Iria ,acho que é assim que eles se referem a Fátima,não gostei de lá,queria ir embora logo! muito comércio, frio demais e o resto vc deve saber pq não gostei!
    Conheci, Portugal dos Pequenitos ,lá tem várias réplicas de castelinhos de Portugal muito legal!
    fui em Viana do Castelo,Nazaré( praia brava) a areia é branquinha solta ,muito vento.
    Queria ir na região do Minho,pedi para me mandarem uns lenços de lá são lindos!
    E fui em um mosteiro que fica na divisa com a Espanha,comprei um lenço já em território espanhol,lindos jardins!
    Barcelos,a cidade dos galinhos,tirei tanta foto naqueles galos,e trouxe um monte deles!
    Valeu muito a pena!
    Se Deus permitir um dia voltarei lá,mas para conhecer muito mais,fiquei um mês apenas.
    Obrigada Ziva,por nos fazer conhecer a riqueza histórica do povo de Deus!

    ResponderExcluir