domingo, 27 de outubro de 2013

Dan Mendonza – O Lutador de Boxe Judeu






Daniel Mendoza foi o primeiro judeu lutador de box a tornar-se campeão. Embora ele apenas pesasse 73 kg e medisse 1.70, Mendoza foi Campeão de Inglaterra em 1792-1795. 


Sempre orgulhoso da sua herança, auto intitula-se como 
"Mendoza, o judeu".







Dan foi o pai do conhecimento do boxe científico. Numa época em que o desporto do boxe consistia apenas em dar socos, Mendoza introduziu o conceito de defesa. Ele desenvolveu a guarda, a esquerda em linha reta, e inventou o contorno de táticas. Esta nova estratégia foi desenvolvida e ensinada na Escola de Mendoza, também conhecida como a escola judaica, mas acabou por ser falado em alguns círculos como covarde. No entanto compreendia-se, era a forma que Mendoza tinha para compensar e aliar a sua pequena estatura, com a sua velocidade e poder de perfuração.




A sua primeira luta de boxe foi registada com um nocaute do adversário, conhecido como Harry o Coalheaver, a quem ele despachou em 40 rodadas. 

Obtinha assim uma vitória na sua primeira luta profissional, em 1787. Dan ganhou o patrocínio do Príncipe de Gales (mais tarde George IV), e foi o primeiro pugilista a ganhar esta honra. A sua aceitação por parte da realeza britânica que o ajudou a elevar a posição dos judeus na sociedade Inglesa e conteve a maré viciosa de anti- semitismo que muitos ingleses liam na caracterização de Shylock de Shakespeare em “The Merchant of Venice”.

Mendoza teve uma série de lutas contra o rival Richard Humphries, em 1788, 1789 e 1790. Ele perdeu a primeira batalha em 29 rodadas, mas ganhou o último par de 52 e 15.



Daniel Mendoza, Mendoza " o judeu " dos rounds. Eram as suas palavras.


O título de boxer Inglês em 1791 passa a ser de Dan, quando o campeão vigente, Benjamin Cérebro, se aposentou. Outro top boxer Inglês, Bill Warr, contestou a alegação de Mendoza. Em maio de 1792, os dois se encontraram para resolver a questão em Croydon, Inglaterra. Mendoza foi vitorioso em 23 rodadas. Warr e Mendoza reuniram-se novamente em Novembro de 1794, e desta vez o campeão precisou apenas de 15 minutos para eliminar o adversário.





Mendoza era descendente de Marranos  espanhóis (judeus coagidos à conversão ao cristianismo) que viveu em Londres por quase um século. Tornou-se uma figura tão popular na Inglaterra que canções foram escritas sobre ele, e seu nome apareceu em cartazes de inúmeras peças. 








Suas aparições pessoais enchiam teatros, retratos dele e de suas lutas foram assuntos populares para artistas, e medalhas comemorativas foram desenhadas em sua honra. Daniel Mendoza foi um dos eleitos do grupo inaugural em 1954 para o Hall da Fama do Boxe e da aula inaugural da Internacional Boxing Hall of Fame em 1990.


Fontes:


Nenhum comentário:

Postar um comentário