domingo, 29 de dezembro de 2013

Uma pintora e muito mais. Querem saber quem é?


- Sim, respondem vocês…Ah! Ah! Ah! J 
-Então vamos lá…


Geula Twersky



Geula Twersky foi professora dos estudos da Torá por mais de duas décadas. Antes de sua Aliyah em 2006, Geula trabalhou como educadora no  desenvolvimento pessoal, e escritora de currículos para a Academia SAR em Riverdale, Nova Iorque. Além de seu trabalho no campo da educação.



Geula é uma artista que se especializou na integração da Torá e arte e que foi reconhecida duas vezes pelo governo israelita pela sua excelência na arte. Geula está em processo de publicação do seu novo livro com a sua arte e tefilot para Medinat Yisrael e está atualmente a trabalhar no seu doutoramento em estudos Bíblicos na Universidade Bar Ilan. A classe de Geula ensina, o Neshamah do alfabeto hebraico e mostra a importante conexão entre os mundos da arte e da Torá. 


Shemá Israel


Visões de Redenção

A arte Geula Twersky entrelaça a tradição judaica, com a história e as muitas facetas da sua própria vida, como a dor que sente como filha de um sobrevivente do Holocausto e da euforia nacional que sentiu já em adulta  na era seguinte. 



Degel Israel

A bandeira de Israel é representada nesta pintura por refugiados judeus do Holocausto nazi rompendo o bloqueio britânico. As listras azuis do quadro no convés e as vítimas do Holocausto que orgulhosamente exibem a estrela de David, que é usada não como um emblema da vergonha, mas como uma medalha de honra, representando o papel único do legado dos sobreviventes em que estabelecem as bases para o nascimento do Estado de Israel. A estrela judaica exibida por todos os imigrantes torna-se o símbolo do nosso orgulho nacional.


A Guerra dos Seis Dias influenciou fortemente as suas pinturas. O seu trabalho investiga o significado do seu nome Geula - Redenção.



Ichud Yerushalayim


A libertação do Monte do Templo por para-quedistas israelitas em 1967 inaugurou a era moderna de uma Jerusalém reunificada. Os querubins expressam o amor que D'us e Israel compartilham.





Muitas eras e culturas enriquecem o trabalho de Geula e a sua técnica. Geula encontra grande parte da inspiração para as suas pinturas no aspecto multicultural da vida judaica, retratando Ashkenazis, Sefarditas, iemenitas, Bukharin e judeus etíopes que praticam tradições únicas que sobreviveram por milénios. A arte de Geula captura a beleza da Terra de Israel,  o calor e a vibração do judaísmo nas suas diversas culturas e práticas.



Zeman Cheiruteinu


Este é o autêntico Seder iemenita comemorando o festival de liberdade, celebra a libertação do povo judeu, tanto nos tempos antigos, como nos dias de hoje.






Kibbutz Galiyot

A chegada dos judeus Etíopes ao Estado de Israel é um cumprimento da promessa da reunião dos exilados. Esta pintura contém as palavras da oração para Kibbutz Galuyot-a promessa divina de retorno cujo cumprimento estamos merecendo ver e que acontece diante dos nossos olhos.




No verão de 2006 Geula cumpriu o seu sonho de fazer Aliyah, partindo dos Estados Unidos, juntamente com seu marido e os seus dez filhos. Visões artísticas de um sonho, e a inspiração que ela chama de Neve Daniel, a sua casa em Gush Etzion, levou-a a receber a mais alta condecoração da concessão de Israel para os novos imigrantes artisticamente talentosos.




No verão de 2007, Geula foi escolhida entre centenas de novos artistas Olim que fizeram aliá nesta década para exibir os seus trabalhos no Knesset. A exposição especial fez parte de uma celebração durante uma semana pelo 30 º aniversário no Ministério da Absorção Imigrante.



Yeminite Beit Midrash

Nessa representação, há uma forte tensão entre a pobreza física e riqueza espiritual desses estudiosos Iemenitas. Sentados com os pés descalços no chão e partilhando os escassos textos. Eles refletem a glória do mundo espiritual da Torá na qual estão completamente imersos.


Em 2010, as pinturas de Geula foram selecionadas pelo governo que patrocinou a exposição durante longos meses no Ministério da Absorção em Jerusalém, em comemoração do Dia Internacional da Mulher. O trabalho de Geula continua a ser destaque no Ministério da Absorção oficial.



Rechem

Os nossos sábios ensinam sobre o desenvolvimento espiritual do feto. Durante os nove meses de gestação o bebé está imerso no estudo da sagrada Torá. O tefilin é para mais tarde ser colocado na parte da cabeça que já foi o "ponto fraco". Os tefilot são usados ​​no o bebê na preparação para o cumprimento deste mandamento.





Agudah Achat  - (Leitura sefardita da Torá)

Nesta pintura podemos ver um grande grupo de homens reunidos em torno da Torá durante o festival de Sucot. As quatro espécies são observadas pelos participantes, cujo simbolismo nos ensina dicas na diversidade e unidade de Am Ysrael. Todos eles devem de usar neste serviço os talitot, enquanto ouvem a leitura da Torá, segundo o costume sefardita, numa celebração da diversidade cultural judaica.




Leitura da Torá  Ashkenazi

A Torá é vista no centro, enquanto observada de cima. O ideal da Torá é como o centro de nossas vidas e é o tema principal nesta pintura.






As pinturas de Geula são vendidas em galerias de todo o mundo, e são procuradas por colecionadores de arte inspirada no judaísmo original.



Marvad Hakesamim

Descrição usada quando os judeus chegam a Israel.




Sulam Yaakov

A Escada de Jacó é vista aqui com anjos envolvidos em talitot (xales de oração). A bênção de Jacob usando o texto da bênção sacerdotal, que culmina com a paz. "Shalom". Os degraus da escada representam a promessa de D’us para proteger o seu povo e devolvê-los à Terra de Israel em paz. A promessa de Jacob em Beit El é reconstituída com toda a bênção sacerdotal.





Beit El

Esta pintura retrata a famosa porta ornamentada com prata da sinagoga Bet El na cidade velha de Jerusalém. As cores brilhantes destacam-se dos seis portões da Cidade Santa.







Kotel Plaza

Esta cena panorâmica retrata o Kotel e destaca os muitos e diferentes tipos de pessoas que vêm visitar e rezar no Kotel, dos chassidim, aos modernos, homens e mulheres, jovens e velhos. As seis estrelas representam os seis milhões que estão imortalizados no Kotel.



Menorah
A Menorah é vista subindo acima do arco de Tito, em comemoração do triunfo do retorno do povo judeu à Terra de Israel. A cidade velha de Jerusalém se eleva acima do arco, e é iluminado pelas chamas da Menorah.

Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário