quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

E finalmente a reportagem do dia Mitzvá Day!





Foi no dia 17 de Novembro de 2013, que um pequeno grupo de amigos se encontrou para comemorar este dia. Não sendo o único dia das suas vidas que dedicam à causa humanitária, este, foi inteiramente dedicado ao:

Mitzvá Day 2013

Assim, o grupo que denominámos de:

Espaço Isaac Abravanel - Havurah de Lisboa - Portugal


Decidiu agir.

À imagem do que temos vindo a fazer há já quatro anos, e porque todos sentimos as dificuldades impostas pela crise que estamos a viver no nosso país, não tínhamos bens essenciais suficientes para doar, que nos fizessem sentir completos. Assim, três dos elementos deste grupo decidiram contribuir da melhor forma que puderam. Vamos dar uma espreitadela na escolha da Paula Rodrigues, do Filipe Leal e do Carlos Baptista, sempre acompanhados pelo cameraman de serviço, o Rafael Baptista:




Como já perceberam, eles escolheram dar sangue. Vamos ver como correu:




Visto assim, este gabinete pode parecer assustador, não é verdade? Pois, mas acho que não é… Parece-me que estes 3 aproveitaram para relaxar e conviver nestas cadeiras super confortáveis…




Ainda achas que é difícil???…Nada disso!!! J




Depois de terminarem a sua dádiva, eu, que sou mazinha, estava à espera de os ver muito em baixo, quase a desfalecer…mas não tive sorte e fiquei sem motivo para me meter com eles…Olhem para eles, todos frescos!



Assim não dá pessoal, vocês fizeram de propósito para me arreliar L

E foi assim que eles cumpriram a sua missão.



Mas o grupo não é só constituído por eles, nós também ajudámos, mas de outra forma. Juntámos roupa que deixou de nos servir (aposto que já estão a pensar que engordámos todos muito...nada disso, a roupa de hoje é que encolhe com imensa facilidade...foi isso!) e fomos doar ao Centro paroquial de São João das Lampas, em Sintra.



Primeiro fez-se a contagem das peças, (esta contagem é feita, para nos servir de meta a ultrapassar todos os anos), depois voltamos a colocar nos sacos e vamos entregar.



Como podem observar, ainda conseguimos angariar uma quantidade razoável de géneros, neste caso, roupa, calçado e brinquedos. Imagine se tivéssemos a vossa ajuda…ajudaríamos muitas mais pessoas!!!

Mas giro, foi encaixar tudo isto num carro que tem pouco mais de 20 cm de mala, mas que de repente virou carrinha de transporte, inclusive cheguei a sugerir montar uma empresa de transporte de mobílias de Norte a Sul do país. (Palhaçada)



Ok, pronto, eu confesso, tivemos que fazer duas viagens para levar tudo!
Mas chegámos ao nosso destino.



Aqui, fomos recebidos pelo Sr. Carlos Jorge, Secretário-geral desta instituição, que despejou todos os sacos, porque depois de receberem as doações fazem uma triagem do que levamos e redistribuem a roupa para diversas casas ou por vezes para instituições, consoante os pedidos.




Este é o Sr. Carlos Jorge e a senhora é a Sra. Amélia, que nos esteve a ajudar, e este é o armazém onde guardam todos os alimentos para dar e para cozinharem, porque aqui, eles servem refeições a pessoas que estejam numa situação mais difícil, pelo valor simbólico de 1 Euro.


Mas porque alguns não tinham roupa para doar, decidiram ajudar duas famílias necessitadas, oferecendo um saco com alimentos essenciais a cada uma delas.



Não se esqueçam que hoje são eles, mas amanhã podemos ser nós! Já se imaginou numa situação destas? É difícil imaginar, certo? Então toca a mexer e a começar a guardar o que não necessita. Não sabe como? Nós damos algumas ideias:

- Sempre que vai às compras, compre nem que seja um só produto de longa duração e arrume no local destinado para doações, uma lata de atum, açúcar, cereais, feijão, arroz, massa, óleo, azeite, leite em pó, salsichas…o que lhe for possível comprar. Quando tiver uma quantidade razoável, procure uma família numerosa, ou um idoso, ou uma instituição e ofereça.

- Dê sangue. Ao dar sangue, está a dar parte de si e nada é mais significativo que este simples gesto. Pode ainda inscrever-se para dador de medula óssea, já imaginou a alegria que sentiria ao salvar uma vida com a sua?

-Visitem doentes em hospitais, ou em casa, se conhecerem alguém.

- Ofereçam-se para fazer e levar as compras a casa das pessoas idosas ou jovens com falta de mobilidade.

- Organize um chá ou outro evento de angariação de géneros ou até monetário, o que estiver ao seu alcance, dos seus amigos e familiares.

- Ajudem a limpar os nossos espaços verdes, uma vez que a prevenção contra a falta de civismo em Portugal ainda não se revelou eficaz. E o que é que isto tem a ver com o Mitzvá Day? Tudo, também aqui estamos a ajudar, a nós inclusive, prevenindo incêndios ou inundações, evitando assim que muitos fiquem sem os seus bens, animais ou a própria vida. Lembram-se quantos bombeiros morreram este ano? Sabem quantas pessoas ficaram sem casa?

Deixo-vos aqui o link do meu facebook através do qual me poderão contactar para esclarecimento de alguma dúvida referente a este projecto:



E fica aqui o apelo a todos vós, que sei que gostam de ajudar, mas que por vezes com o corre-corre dos nossos dias vão deixando para trás estes pequenos, grandes gestos.


“Não deixes de fazer bem a quem necessita e merece, estando nas tuas mãos a capacidade de fazê-lo”
Provérbio Judaico


Logotipo do Mitzvá Day da Masorti Olami
 Elementos do grupo envolvidos neste projecto: Paula Rodrigues, João Pedro, Carlos Baptista, Sónia Craveiro, Ziva David e Rafael Baptista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário