quinta-feira, 26 de setembro de 2013

SHATNEZ


A Proibição Bíblica de Misturar Lã e Linho


     

   A proibição bíblica de vestir roupa confeccionada com shatnez - mistura de lã e linho - aparece em dois versículos bíblicos, e em ambos os casos no contexto de outras proibições contra kilayim – mistura de duas espécies.





“Não permitirás que se cruze o teu gado com o de espécie diversa; não semerás o teu campo com dois tipos de semente, e roupa tecida de lã e linho [Shatnez] não vestirás.”
Levítico 19:19

“Não semearás a tua vinha com mistura [Kilayim] de sementes(…). Não lavrarás com boi e jumento juntamente. Não te vestirás com tecidos de lã e linho [Shatnez]
Deuteronómio 22:9-11

    Para os rabinos do Talmude, shatnez pertence à categoria das leis denominadas chukkim, cuja explicação lógica não encontramos na Torah. Todavia, esta definição não impediu gerações de comentadores de tentarem deduzir o significado espiritual desta estranha lei. Os místicos, por exemplo, interpretaram a mistura de lã e linho como um símbolo de misturar o divino e o impuro. Já Maimónides, especulou sobre a proibição de shatnez ser uma reacção a um antigo costume de sacerdotes pagãos usarem a mistura lã e linho.

     De realçar, que a lei shatnez se refere apenas ao uso de roupa tecida com a mistura de lã e linho e não ao uso de peças de vestuário distintas, sendo uma de lã e outra de linho. 


Midrash Tanhuma Bereshit

O sacrifício de Caim e Abel, Mariotto Albertinelli (1474-1515)


“E ao fim de um certo tempo, Caim trouxe frutos da terra, como oferenda ao Eterno, e Abel ofereceu, também ele, dos primogénitos do seu rebanho.”
Génesis 4:3-4

     O Midrash Tanhuma Bereshit encontra a resposta para a proibição de shatnez, na história de Caim e Abel. Na Torah podemos ler - Génesis 4:3-8 - que Abel oferece ao Eterno ovelhas do seu rebanho, fazendo Caim uma oferenda de frutos da terra. Por razões não explicadas no texto bíblico, D’us aceita a oferenda de Abel e rejeita a de Caim. Ofendido pela rejeição, Caim mata o irmão. O midrash especifica que “o fruto da terra” que Caim ofereceu ao Eterno, era de fibras de linho, tendo Abel oferecido lã do tosquio da ovelha.

     O midrash conclui que depois de Caim ter assassinado Abel, D’us decreta que “a oferenda do pecador não deve ser misturada com a oferenda do inocente” (Midrash Tanhuma Bereshit 9:9). 



Caim e Abel, 1544, Ticiano


    À luz deste midrash a proibição de shatnez é pois uma forma de lembrarmos que a mistura de lã e linho se reporta a um acto de violência, ao primeiro assassinato da história. Assim, a mitzvah de evitar shatnez é como que um ritual pelo qual podemos expressar um compromisso ético, que nos lembra constantemente da nossa ligação com D’us. 


Este artigo foi elaborado por:

Sónia Craveiro

A quem mais uma vez agradeço J


Muito obrigada
Beijinhos



Fontes:

Torá, editora &livraria Sêfer;


Nenhum comentário:

Postar um comentário