quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

DAVID SILVERBERG



UM ARTISTA DO MUNDO 
 
 
Sinagoga de Toledo, David Silverberg
 
 
     David Silverberg nasceu em Montreal, no Québec, em 1936. Os pais, naturais de Ciachanów, uma cidade na Polónia que até à Segunda Guerra mundial contava com uma considerável comunidade judaica, emigraram para o Canadá ainda na década de vinte do século passado. Com a idade de sete anos já estudava arte no “Grupo dos Sete”, sob a tutela do Mestre Arthur Lismer do Montreal Museum of Fine Arts. Em 1957 obteve o Bacharelato em Artes, na Universidade McGill. Nesse mesmo ano estudou gravura com William Hayter, no Atelier 17 em Paris, recebendo influências de artistas tão destacados como Max Ernst ou Marc Chagall. Silverberg depressa desenvolveu um estilo único e muito pessoal nas suas gravuras.
 
 
Horloge au Musée d’Orsay
 
     A paixão de Silverberg pelas viagens é lendária. O artista ilustrou cenas dos cerca de 80 países onde viveu, ou que visitou. Portugal foi um deles.
 
Guitarra Portuguesa
 
 
Caldas da Rainha
 
Carregadores em Bengala
 
Monte Sinai
 
Crianças do Perú
 
Em 1991 e 1992 foi convidado pelo governo chinês a viajar, trabalhar, ensinar e expor em toda a China.
 
Executante de pipa (alaúde chinês)
 
 

Pintura da esquerda: Duas Gerações
Pintura da direita: Pavilhão 
 
    Na sua obra, que abrange vários temas, David Silverberg usa uma narrativa visionária, transformativa, muitas vezes penetrando num mundo exótico. Outras vezes é realista, como na descrição de pássaros ou flores.
 
She’s in Newcastle Now
 
Campo em Sackville
 
 
Gato
 
 
Virginal
 
 
 
La mère et l’enfant
 
Enquanto homem judeu, David Silverberg deixa que o Judaísmo influencie e penetre a sua obra.
 
 
 
“Quem é sábio? Aquele que aprende com todos os homens”
 
 
Ketubah para a Kathy e o Daniel
 
 
 
 
Pintura da esquerda:
 
Taça de kiddush
 
 
 
 
Pintura da direita:
 
Caixa de Especiarias de David
 
 
 
Três escribas
 
    David Silverberg participou ao longo da sua carreira em numerosas exposições, individuais e coletivas e a suas gravuras fazem hoje parte de coleções privadas e públicas. A sua obra, tão eclética, parece estar unida por uma alegria de viver que a todos beneficia. Há 32 anos que Silverberg ensina na Mount Allison University, partilhando conhecimentos, competências e acima de tudo uma sensibilidade que celebra a vida. Atualmente vive com a mulher Yvette em Wolfville, Nova Escócia, onde mantém o seu estúdio.
 
 
Este artigo é da inteira autoria da minha querida amiga,
 Sónia Craveiro,
A quem agradeço desde já o carinho J
 
Beijinhos
 
 
 
Fontes:
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário