quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Falecimento de Avraham ben HaRambam (1237)




Rabi Avraham Maimuni HaNagid foi o único filho de Maimônides (o famoso talmudista, codificador da lei Judaica, filósofo, médico e estadista, Rabi Moshê ben Maimon, 1135-1204). Nascido em 1185, Rabi Avraham sucedeu seu pai como líder da comunidade judaica em Fostat (antiga cidade do Cairo), no Egito, aos 19 anos. Escreveu muitas responsas e comentários explicando e defendendo os escritos do pai e as leis haláchicas. Rabi Avraham faleceu a 18 de Kislêv do ano 4998 da Criação (1237). Foto do seu pai - Maimonides


Abraham ben Moses ben Maimon (אברהם בן רמב"ם, também conhecido como Rabbeinu Avraham ben ha-Rambam, e Avraham Maimuni) (1186 - 07 de dezembro de 1237) foi o filho de Maimonides, que sucedeu seu pai como Nagid da comunidade judaica egípcia.


Avraham nasceu em Fostat, Egipto - seu pai, Maimonides, tinha 51 anos de idade. O menino foi "modesto e altamente refinado e extraordinariamente boa índole", ele também era conhecido pelo seu brilhante intelecto e ainda na juventude tornou-se conhecido como um grande estudioso. Quando seu pai morreu em 1204, com a idade de sessenta e nove anos, Avraham tinha apenas dezanove anos, Avraham foi reconhecido como o maior estudioso em sua comunidade. Assim, ele conseguiu o lugar de Rambam como Nagid (chefe dos judeus do Egito), bem como no escritório do médico da corte, com a idade de apenas dezoito anos. (O escritório de nagid pertenceu à família de Maimonides por quatro gerações sucessivas até o final do século 14). Rabbi Avraham honrava muito a memória de seu pai, e defendeu os seus escritos e obras contra todos os críticos. Graças à sua influência, uma grande comunidade egípcia Caraíta voltou ao redil do judaísmo rabínico.


O trabalho mais conhecido de Avraham Maimuni é a sua Milhamoth ha- Shem ("O Livro das Guerras de Deus"), na qual ele responde aos críticos das doutrinas filosóficas de seu pai expressas no Guia para os Perplexos. Inicialmente ele evitou entrar na polémica sobre os escritos de seu pai, no entanto, quando soube da suposta queima de livros do mesmo, em Montpellier, em 1235, ele compilou Milchamot. A sua principal obra é escrita originalmente em árabe-judeu e intitulado "כתאב כפיא אלעאבדין" Kitāb kifayah al- Abidin. No livro, Maimuni evidencia um grande apreço e afinidade com o sufismo (misticismo islâmico). Foto: Cairo Genizah Fragment by Abraham ben Maimon.


Outros dos seus trabalhos incluem um comentário sobre a Torá em que apenas os comentários sobre Gênesis e Êxodo ainda existem, bem como comentários sobre partes do trabalho de seu pai, Mishnê Torah e em diversos tratados do Talmud. Ele também escreveu uma obra sobre Halachá (lei judaica), combinada com a filosofia e ética. Seu "Discurso sobre os provérbios dos Rabinos" - discutindo Aggadah - é frequentemente citado. Ele também foi autor de várias obras médicas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário