sábado, 14 de fevereiro de 2015

Antigas profissões e a origem dos seus nomes | Alfaiates


Alfaiates




Anonymous (Details of artist on Google Art Project)
Title Painting; oil on canvas - Interior of a Tailor's Shop – Date – 1780



O alfaiate é um profissional que confecciona roupas masculinas. O nome tem origem na palavra árabe alkhayyát. O verbo Kháta significa coser.




Sculptor Mark Matveevich Antokolsky
In 1864, MM Antokolsky was awarded the silver medal for the high relief "A Jewish tailor."



A costureira diferencia-se do alfaiate por confeccionar as roupas femininas provindo o nome da palavra latina consustura.


“The Seamstress” by Joseph Decamp



O termo latino para alfaiate é sartor que, em Português, deu origem ao verbo sarcir, o qual significa coser, e às palavras sarcir, que se refere à técnica de remendar um tecido roto com um pedaço de tecido do mesmo padrão, e de o coser de tal modo que não se perceba o remendo, e sarcideira, a mulher que usa essa técnica.



Sapir Gelman Artwork 'Jewish Tailor', 2009



Contrasta com fundilhar, ou seja, pôr fundilhos, que consiste em tapar o roto ou reforçar o tecido, normalmente de calças ou de casacos de trabalho, com pano igual ou diferente, geralmente mais forte que o original.



“The Jewish Tailor” by Arthur Markowitz



Era uma arte importante que conferia um estatuto, diremos que confortável e bem remunerado, ao respectivo artesão. Tanto assim que os judeus, durante a Idade Média, fizeram dela a principal atividade:

“Foi a profissão de alfaiate a que mais professaram (os judeus) na Idade Média, durante os séculos XIV e XV. (…). Esse ofício era, então, o que em Lisboa ocupava o maior número de judeus. (…) O alfaiate de D. Afonso V era um hebreu – mestre Latão –, e o de D. João II era outro – Mestre Abraão.”



 “At the house of Tailor” by Boris Dubrov ; “The Tailor” by Elena Flerova



Os alfaiates eram artesãos altamente especializados sujeitos a rigorosos exames e anos de prática para obterem a carteira profissional. Tinham que saber talhar, alinhavar, chulear, casear, coser e fazer todos os acabamentos necessários e exigidos pelo cliente na confecção de calças, casacos, coletes …


 Curiosidades:

Alfaiates de Nova Iorque


Estátua de um alfaiate judeu em Old Garment, na cidade de Nova Iorque.



De longe, o maior grupo de trabalhadores qualificados foram os alfaiates, eles representavam 36,6 por cento. Em Nova Iorque, em 1890, mais de 90 por cento das fábricas de vestuário, ou associados, como por exemplo fábricas de chapéus, eram propriedade de judeus alemães. Em 1897, cerca de 60 por cento da força de trabalho judia de Nova Iorque foi empregada no trabalho do campo, porém, 75 por cento dos trabalhadores da indústria do vestuário eram judeus.


Este artigo é inteiramente dedicado ao meu avô,



Carlos António Rates




Jewish Tailor”, 1926 by Yehuda Pen

Fonte do texto:
http://blog.lusofonias.net/?p=21048
Adaptado de:
http://blog-dos-alfaiates.blogspot.pt/2009/05/museu-da-lourinha_23.html
__.,.___
Enviado à primeira fonte por:
 Margarida Castro
Fontes das imagens:
http://www.judaica-art.com/yehuda-pen/3205-jewish-tailor-1926-by-yehuda-pen-jewish-art-oil-painting-gallery.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário