segunda-feira, 5 de agosto de 2013

A sinagoga de Pécs, Hungria.



Cidade de Pécs, Hungria 
(Capital Europeia da Cultura em 2010)

Os judeus viviam nesta cidade, na Hungria antes da ocupação otomana. Depois da sua partida, em 1692, a população da cidade jurou que só os católicos poderiam ficar na cidade, mas apesar das condições desfavoráveis, alguns judeus acabaram por ficar. Em 1827 foi construído um cemitério judeu e em 1843 a primeira sinagoga era também construída, mas logo se tornou muito pequena.

A sinagoga de Pécs


O actual edifício foi concluído em Julho de 1869, é arquitectónicamente baseado no estilo românico. A sinagoga foi baseada num projecto feito pelos arquitectos Frigyes, Feszl, Károly Gerster e Lipót Kauser. A fachada foi restaurada entre 1980 e 1983.


No interior da sinagoga






O magnífico interior ainda se encontra com a sua construção original. Formas geométricas e elementos florais determinam a decoração. O tecto é decorado com estrelas opticamente isoladas da sala principal por uma grade de bronze ricamente ornamentada.








Sob um grande cibório de enormes colunas de mármore está o Aron Kodesh com a Torah e na mesa o livro de lágrimas, que contém os nomes de 3.022 judeus que morreram durante a II Guerra Mundial, principalmente no campo de concentração de Auschwitz para onde foram deportados e assassinados. O Tamid Ner na forma de uma estrela de David simboliza a presença eterna de Deus. 



Mesa com o livro das lágrimas


Também nesta sinagoga, existem lugares cativos para os membros mais velhos da sinagoga próximo do púlpito e do menorah. 


As placas que estão colocadas na base do púlpito com inscrições hebraicas, 
referem-se ao último serviço em 1944. 


Esta sinagoga tem o histórico e valioso órgão que veio da empresa Angster e foi instalado em Março de 1869. À direita e à esquerda da nave estão em recipientes de vidro as chamadas "velas da alma". No lado esquerdo da nave, existe também um tanque de água (Mikvé) que é utilizado para a purificação espiritual. No topo de uma das paredes do mikvé encontrasse um relógio que mostra a hora exacta do início do serviço de Shabat.




A sinagoga está também ligada a uma escola judaica ainda hoje se encontra em funcionamento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário