terça-feira, 11 de setembro de 2012

Lashon Hará - Rosh Hashanah





Caros leitores, hoje vou começar este artigo por vos dizer o seguinte: “ Eu não cometi nenhum erro, mas erros foram cometidos contra mim e eu estou magoada, preciso assim desabafar: “Vocês sabem, uma pessoa fez-me um sem fim de coisas e foi injusta, e mais isto e mais aquilo…”
Sinto-me muito melhor agora, já desabafei, obrigada por lerem e nem vou pensar mais no que acabei de escrever porque não só não falei no nome de ninguém, como também não disse nada de mal, certo?



Resposta:
Totalmente Errado!

Um dos temas pelos quais, provavelmente todos nós (ou quase todos), devemos refletir sobre o que fizemos, é precisamente este, o Lashon Hará!!!
A importância da reflexão é tremenda, porque por vezes nós nem temos a consciência das consequencias que um aparentemente, tão simples e pequeno  ato pode ter nas nossas vidas e na vida dos outros e chegamos muitas vezes à arrogância de achar:
Este ano não tenho grandes preocupações!
 

Vamos então ver a explicação do grande sábio e escritor do famoso livro sobre lashon hara, o Chafets Chaim (Rabi Israel Meir Kagan). ZD


Pergunta:


Se não se pode falar lashon hara, maledicência, mas uma pessoa fala mal de você e você guarda rancor, poderá se abrir para alguém e contar o assunto, sabendo que mesmo que você não cite nomes, a pessoa perceberá de quem está se tratando?






O Chafets Chaim, grande sábio e escritor do famoso livro sobre lashon hara, refere-se a um caso como o que você descreveu (Chafets Chaim 3:4).






Resposta:

Se uma pessoa conta uma história sem especificar nomes, porém o ouvinte entenderá sozinho de quem se trata, também esta transgredindo a proibição de lashon hara. Mais do que isto, mesmo que em sua história a pessoa não contou nada negativo por si só, porém sabia que o ouvinte iria enxergar com olhos negativos o que estava contando, também é lashon hara. Este tipo de lashon hara é chamado por nossos Sábios de "lashon hara betsina" - "lashon hara encoberto".





Portanto, vamos lá, todos nós, por este motivo e por tantos outros, aproveitar para fazermos uma lista do que é que achamos que conseguimos deixar de fazer e outra com o que iremos fazer para merecermos mais uma oportunidade de sermos inscritos no livro da vida. ZD


L’Shanah Tovah!


Fonte:


Nenhum comentário:

Postar um comentário