sexta-feira, 25 de julho de 2014

Cartas de Lisboa | Massei



Massei

Parsha de Massei começa com uma extensa lista das viagens do Povo Judaico durante os seus 40 anos de travessia do deserto.


"Estas são as viagens do Povo Judaico … pela mão de Moisés e Aaron … Moisés registou-as por escrito … por instrução de D-us.” (Bamidbar 33:1-2). Aqui ficam algumas das muitas questões colocadas pelos comentadores.

Porque é necessário ter esta lista? Porque são Moisés e Aarão mencionados? E que pensamento especial é transmitido com as palavras “por instrução de D-us”?



Moisés e Aaron


O Rabi Abraão Sabá no seu comentário Tzror Hamor oferece uma perspectiva muito pertinente e emocional.

As 42 viagens do Povo Judaico listadas na Bíblia representam apenas uma fracção das centenas de viagens que o Povo Judaico viria a ser forçado a fazer no futuro.




Escrito nos anos que se seguiram às Expulsões primeiro de Espanha e depois de Portugal, ambas por ele vividas na pele, o Rabi escreve "...já não se podem contar quantas “viagens” já fizemos. Ainda assim no curso destas viagens não podemos perder a nossa concentração.”

Expulsão dos Judeus de Espanha/Auto de Fé



A Torá na Parsha desta semana está a procurar implantar dentro de nós a fé e a crença na vinda do Moshiach. Ainda que tenhamos vivido problemas e dificuldades indescritíveis como nação, Hashem tirar-nos-á do Exílio do mesmo modo como Ele nos tirou do Egipto.



A fuga do Egipto


Esta é também a razão pela qual diz "al pi Hashem", "por ordem de D-us”. Qualquer que seja a situação e o predicamento em que nos possamos encontrar Hashem está sempre e a cada passo connosco.



Shabat Shalom!
Cortesia do Rabino
Eli Rosenfeld
chabadportugal.com




Fontes das Imagens:
Ilustrações de Gustave Doré
Pintura de Pedro Berruguete 

Nenhum comentário:

Postar um comentário