sexta-feira, 18 de julho de 2014

Cartas de Lisboa | Matot





Matot


Ruben e Gad | Gravura de Arthur Boyd Houghton


No final da parsha desta semana (Capítulo 32), pode ler-se a questão do pedido feito pelas tribos de Ruben e Gad.



Dado que eles tinham mutos animais com grande necessidade de terra e pastagens eles pediram permissão para se radicarem no outro lado do Rio Jordão em vez de entrarem na Terra de Israel propriamente dita. O seu pedido foi atendido por Moisés depois de lhe terem assegurado que ainda assim não deixariam de ajudar o resto da nação a estabelecer-se em Israel.

Nesta imagem de satélite, o Rio Jordão aparece perto do centro como uma linha vertical que liga o Mar da Galileia, ao norte com o Mar Morto, ao sul.






O que perturba muitos comentadores é o que se segue. O verso 33 diz: “Moisés deu aos descendentes de Gad e aos descendentes de Ruben e a metade da tribo de Manassés, o filho de José, o reino … as cidades dos territórios circundantes.”

Porque é que a tribo de Manassés se vê agora incluída juntamente com as tribos de Ruben e Gad, ainda que não tenha feito o mesmo pedido?


O Tzror Hamor, Rabi Abrão Sabá explica que a resposta está nas próprias palavras usadas no verso que refere a Manassés como o filho de José.

Quando José sentiu que o seu fim estava a chegar, ele instruiu os seus irmãos a esperar até à altura do Êxodo, e levar nessa altura os seus restos mortais na jornada na direcção da Terra Santa. José queria permanecer no Egipto com o Povo Judaico enquanto o exílio durasse.



Yosef | Pintura de Shoshannah Brombacher



José, que é universalmente referido como “Yosef Hatzadik” – José o Justo [Santo] pela sua constante consciência da presença Divina mesmo nas mais difíceis circunstancias como era o caso da estadia no Egipto.

Tanach ensina que "Tazdik yesod olam" – o Justo é o alicerce do mundo, (Mishlei – Provérbios 10:25).  Foi a presença de José no Egipto que inspirou os Judeus durante a escuridão e a amargura do exilio.



Assim, continua o Tzror Hamor, é essa a razão pela qual metade da tribo de Manassés (uma parte dos descendentes de José proporcional às duas tribos que pediram para ali viver) foi incluída com aqueles que ficaram do outro lado do Jordão.





Uma vez que eles iriam viver fora da Terra de Israel propriamente dita, Ruben e Gad necessitavam da protecção espiritual e da inspiração trazida pelo espirito de José, o Tzadik que permanece connosco em todos os exílios.


Shabat Shalom!
Cortesia do Rabbi


Eli Rosenfeld
chabadportugal.com



Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário