quinta-feira, 18 de julho de 2013

Nas sete semanas seguintes, até Rosh Hashana!



Pintor(a) desconhecido(a)

Depois do período das Três Semanas e do dia de jejum de Tisha B’Av – tempo de luto – inicia-se um período de consolação. Durante as sete semanas seguintes e até ao Rosh Hashana, em cada Shabat lê-mos Haftarot cujo tema são profecias reconfortantes.


Abudraham* explica, baseado na Midrash, que a sequência destas sete Haftarot contém uma mensagem profunda. O verso de abertura de cada uma delas regista parte de uma conversa entre o profeta em questão, o Povo Judaico, e D-us.

Pintor(a) desconhecido(a)

Primeiro, D-us envia o Seu profeta, o qual declara em nome de D-us:
 “Conforta, conforta o Meu povo, diz o vosso D-us”.

O Povo Judaico, contudo, não querendo que D-us fale com eles através de intermediários respondem:
 “D-us abandonou-me.”

O profeta relata a D-us o facto de o Povo Judaico está:
 “Aflito, sobrecarregado, e não consolado.”

Nas seguintes três Haftarot, D-us dirige-se pessoalmente ao povo Judaico dizendo :
“ Eu, Sou Eu quem vos conforta” e
“Tu, canta, mulher infértil que não deste à luz”. 
E finalmente: “Levanta-te e ilumina, pois a tua luz chegou.”

Agora que o Povo Judaico tinha exactamente o que desejava – ou seja, uma relação directa com D-us – ficaram rejuvenescidos e disseram:

 “Rejubilem, eu rejubilarei no meu D-us”.

Pintura de Gila Holt

*O Rabi David ben Yosef Abudraham viveu em Espanha no século catorze. O seu livro mais famoso, um livro abrangente sobre orações e bênçãos Judaicas, foi impresso pela primeira vez em Lisboa no ano de 1489.

Perush Ha-Berakoth Ve-Ha-Tefillot, um incunábulo hebraico impresso em Portugal. Oficina de David Abudrahan em Lisboa, 1489.

(Escrito pelo Rabi Yosef Wolvovsky do Chabad East of the River, Glastounbury, CT)


Fonte:
Rabbi Eli Rosenfeld



Foto da Perush Ha-Berakoth Ve-Ha-Tefillot:

Nenhum comentário:

Postar um comentário