terça-feira, 30 de julho de 2013

Desenhador, Pintor e Escritor - Um judeu dedicado à arte!

Ira Moskowitz
Pintor e desenhador polaco/americano 
|1912-2001|


Ira Moskowitz descende de uma longa linha rabínica. Nasceu na Galícia, Polónia, e em 1914, com dois anos de idade, foi com a sua família para Praga, capital da Boémia, então sob administração do Império Austro-Húngaro. Ira recebeu a sua primeira educação em Praga, e em 1927, quando Praga era a capital da então Checoslováquia, emigrou com a família para Nova Iorque. Ainda em 1927, já em Nova Iorque, Moskowitz tornou-se aluno de Henry Wickey na Art Students League, depois de ter finalmente resolvido o conflito entre a paixão pelo desenho e o desejo de seguir a profissão rabínica dos seus antepassados.



Em 1935 viajou para Paris e depois para a Palestina (então sob mandato britânico), onde viveu até 1937. Em 1938, regressou a Nova Iorque, onde casou com a artista Anna Barry.

"Portrait of Singer" by Anna Barry - Oil on canvas, 1980.





Durante a sua estadia na Europa estudou as obras dos velhos mestres, um interesse derivado do seu primeiro professor que eventualmente foi o que o levou a uma colaboração activa em 1954, na série de quatro volumes,


"Grandes Desenhos de Todos os Tempos".




Em 1939, Moskowitz fez sua primeira viagem ao México, onde ficou seis meses. Em 1943 recebeu uma bolsa da Fundação Guggenheim e mudou-se para o Novo México; lá permaneceu por sete anos, desenhando os índios e tornando-se um membro activo do grupo Taos-Sante Fe artists. O seu livro "Padrões e cerimoniais dos índios do sudoeste", foi editado em 1949. 



A partir de 1962, Moskowitz dividia o seu tempo entre Paris e Nova Iorque. O artista foi um desenhador soberbo, desenhando com uma linha rápida, nervosa, mas incisiva, extremamente animada e cheia de movimento. Retratava uma forma de vida que via ao seu redor: formas naturais, a figura humana, paisagens e pessoas nas suas tarefas diárias.


Casamento Judaico 


Esta é uma série de quatro pinturas exibidas no Museu Spertus em Chicago, bem como no Museu da Universidade Yeshiva, em Manhattan. Nesta peça dramática e expressiva, o artista retrata a luta armada do IDF para libertar o Kotel.


Estratégias


A guerra dos seis dias


Libertação do Kotel


Kotel Recapturado 



Fontes:




Nenhum comentário:

Postar um comentário