domingo, 5 de outubro de 2014

Joshua Benoliel





O Primeiro Repórter Fotográfico em Portugal



Joshua Benoliel (Lisboa, 1873-Lisboa, 1932)



     Joshua Benoliel foi fotógrafo e jornalista. Considerado o criador da reportagem fotográfica em Portugal, introduziu o conceito de mobilidade e operacionalidade, em detrimento da imagem estática e da cenografia característica das imagens de estúdio. Com a sua câmara fotográfica transmitiu-nos uma imagem da realidade nacional, registando todos os grandes momentos históricos da sua época que se desenrolaram na fase de transição entre a Monarquia e a República. Para além de retratar personalidades de um e outro regime, captou, com um notável sentido humanista, instantâneos da população.

     Em 1898 publica as primeiras fotografias, como amador, na revista Tiro Civil. Simultaneamente participa em várias exposições de amadores fotográficos. 



Varinas de Lisboa



Aguadeiros no Chafariz da Esperança



Drogaria da Estrela



Equipa da Associação de Futebol de Lisboa,
Campo da Feiteira, Benfica, 1911



Teatro e Marionetas, Lisboa, 1910



Vendedora de Figos    

                                     

Banhistas no Estoril



    Trabalhando para numerosos jornais e revistas, tanto no âmbito nacional como no internacional, em 1903 inicia a sua actividade no jornal O Século, no suplemento Illustração Portugueza, para a qual realizará centenas de reportagens. Entre elas, as reportagens sobre a família real portuguesa.




Família Real numa passagem pela Mouraria, 1908



     Em 1908 realiza a reportagem sobre o Regicídio. Em 1909 acompanha D. Manuel II na sua viagem pela Europa e em 1910 realiza a reportagem sobre a implantação da República. 




Le Calvaire d’une Reine (O Calvário de uma Rainha), Lisboa, 1908




José Relvas proclama a República da varanda da CML



«Estão eleitas as constituintes: A eleição em Lisboa.»





   A imagem anterior mostra a segunda página do artigo «Estão eleitas as constituintes: A eleição em Lisboa» publicado na revista semanal Illustração Portugueza (com o jornal O Século), em 5 de Junho de 1911. No canto inferior direito, Joshua Benoliel destacou Carolina Beatriz Ângelo (à direita), a primeira eleitora portuguesa, e Ana Osório de Castro (à esquerda), presidente da Liga das Sufragistas Portuguesas. 






     A 28 de Maio de 1911 Carolina Beatriz Ângelo, invocando a sua qualidade de chefe de família, uma vez que era viúva e mãe, tornou-se a primeira mulher portuguesa a exercer o direito de voto. Porém, o governo republicano determinaria em Julho de 1913 que só teriam direito a voto cidadãos do sexo masculino, maiores de 21 anos e alfabetizados. 



Portugal na I Guerra Mundial



Embarque do Corpo Expedicionário Português para a Flandres,
Cais de Santa Apolónia, 1917



Enfermeiras Portuguesas de partida para França, 1917



     Entre 1916-1917 realiza diversas reportagens sobre os preparativos e a partida do contingente português para a I Guerra Mundial.




Bernardino Machado junto das tropas portuguesas, em França



     Em Novembro de 1917 acompanha o Presidente da República, Bernardino Machado, na sua visita às tropas portuguesas na frente, em França.


       Enquanto membro da Comunidade Israelita de Lisboa, Joshua Benoliel foi director da Sinagoga Shaaré Tikvá. Foi igualmente um bibliófilo consagrado, tendo recebido as palmas da Academia Francesa. Em 1915 participa na Exposição de Artes Gráficas de Leipzig, onde obtém a Medalha de Ouro. Em 1929 recebe a Ordem Militar de S. Tiago de Espada, por proposta do presidente Carmona e realiza a reportagem fotográfica da visita do Chefe de Estado de Espanha. Em 1930 é-lhe concedida pelo rei de Espanha, Afonso XIII, a Ordem de Mérito Civil. 



Joshua Benoliel, 1909-1910



    Joshua Benoliel nasceu e morreu súbdito britânico. Mas viveu sempre em Portugal, que fotografou incansável e apaixonadamente. 

Quando lhe perguntavam: «Ó velhinho, mas afinal tu és monárquico ou republicano?», ele respondia:  «Homem, eu cá sou fotógrafo!»



Este artigo foi elaborado e oferecido por
Sónia Craveiro
Muito obrigada


Beijinhos J



Fontes:

DICIONÁRIO DO JUDAÍSMO PORTUGUÊS, EDITORIAL PRESENÇA

Nenhum comentário:

Postar um comentário