sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Cartas de Lisboa | O Fechar da Porta




Yom Kipur | Neila



Os momentos finais do Dia de Kipur são marcados pela oração de Neila. À medida que o sol se põe e que o dia se esvai, evocamos a força extra que estes últimos momentos nos trazem.


 
O que significa a palavra Neila e porque motivo é uma oração tão poderosa?

 A palavra Neila está relacionada com "fecho", como uma porta que é fechada. Mas qual porta?




O Talmude diz-nos que há duas possibilidades: uma opinião diz que esta era a porta do Templo Sagrado; depois do Cohen Gadol ter terminado o serviço, no final do dia, esta porta seria fechada.




Outra opinião, referindo-se à porta do Céu, é como que a "porta que se fecha" quando o dia chega ao fim.





Visualizando uma porta a fechar-se, a imagem das portas do Céu movendo-se até se fecharem, pode ser poderosa de um ponto de vista emocional. Não é à toa que durante Neilá, mesmo a pessoa mais estoica se emociona.




O misticismo judaico e a filosofia chassídica, oferecem uma outra perspectiva sobre o "fechar da porta".

Ao invés de fechar a porta, deixando-nos do lado de fora, Neilá representa um fechar de porta que nos coloca do lado de dentro.

Explica o Rebe: Neilá é uma altura em que estamos a sós com D’us, com a porta para todas as influências externas e distrações firmemente fechada e atrás de nós.




Com isso em mente, o ponto alto do Dia de Kipur, assume uma dimensão completamente diferente.

Não apenas de um último momento de desespero, com uma porta fechando-se à frente dos nossos olhos, mas de um momento de serenidade e de confiança.

Durante Neilá a própria essência da nossa Neshama está "fechada", totalmente concentrada e unida com D'us, e nós completamente perdoados.


-Gmar Chatimá Tová!-
Cortesia do Rabino


Eli Rosenfeld
chabadportugal.com




Fontes das imagens:

The Neilah Jew
Revista Morashá
Portas em Safed | Pinterest

Nenhum comentário:

Postar um comentário