sábado, 21 de junho de 2014

O dia de ontem na história judaica - 23 Sivan 5774




Jeroboam faz uma barricada a Jerusalém

(797 AEC)


Rei Salomão com os planos para o seu templo.




Após o falecimento do Rei Salomão em 797 AEC, Jeroboam ben Nebat, membro da tribo de Menassê, incitou dez das doze tribos de Israel a revoltarem-se contra o filho e herdeiro de Salomão, Rehoboam. 

Gerard Hoet, a profecia de Aías a Jeroboão, 1728.



A Terra Santa foi dividida em dois reinos: “O Reino de Israel” ao norte, com Jeroboam como rei e Samaria como capital; e ao sul o “Reino de Yehudá” com sua capital Jerusalém, onde Rehoboam reinou sobre as duas tribos (Yehudá e Beniamin) que permaneciam leais à casa real de David.



O centro espiritual do país, porém, permaneceu Jerusalém, onde estava o Templo Sagrado construído por Salomão, e onde todo judeu era obrigado a fazer uma peregrinação três vezes por ano nos dias festivos de Pêssach, Shavuot e Sucot. 



Considerando isso uma ameaça à sua soberania, Jeroboam colocou, a 23 de Sivan, obstáculos nas estradas para impedir a peregrinação do povo a Jerusalém. Ele introduziu a adoração de dois ídolos na forma de bezerros de ouro, que ele consagrou nas fronteiras norte e sul de seu reino.



Os bezerros de ouro de Jeroboam



As barricadas permaneceram no lugar durante 223 anos, até que Hosea ben Elah, o último rei do Reino Norte removeu em 15 de Av de 574 AEC. A esta altura, as dez tribos que ali residiam já tinham sido expulsas da terra numa série de invasões por diversos reis babilónios e assírios.

A última dessas invasões ocorreu em 556 AEC, quando Shalmanessar da Assíria conquistou completamente o Reino de Israel, destruiu sua capital, exilou o último dos israelitas que ali morava, e restabeleceu o país com povos estrangeiros de Kutha e Babilónia. Estes povos, mais tarde conhecidos como “Samaritanos” – assumiram uma forma de Judaísmo como religião, mas nunca foram aceites como tal pelos judeus; mais tarde, construíram seu próprio templo no Monte Gerizim e se tornaram inimigos ferrenhos dos judeus. Nunca mais se ouviu falar das “Dez Tribos Perdidas de Israel”, e esperam a chegada de Mashiach para se reunirem com o povo judeu.


Fontes:


Nenhum comentário:

Postar um comentário