quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Sinagoga Kahal Kadosh Shaare Shalom - Jamaica




Kahal Kadosh Shaare Shalom "Sagrada Congregação das Portas de Paz", também conhecida como a Congregação unida de Israel, é uma sinagoga histórica na cidade de Kingston, na ilha de Jamaica. Hoje, destaca-se pelo facto de ser a única casa de culto judaico em todo o país.


Com o influxo de judeus para a Jamaica no século XVII, várias sinagogas foram construídas em toda a ilha em cidades como Montego Bay, Spanish Town, Port Royal, e Kingston. Originalmente, duas sinagogas foram construídas em Spanish Town, a sefardita Neveh Shalom ("Habitação da Paz") consagrada, em 1704, e a Ashkenazi Mikveh Yisrael ("Esperança de Israel") erguida em 1796. Estas duas congregações mais tarde fundem-se com os judeus que começaram a migrar de Spanish Town para Kingston, a nova capital. 


Tal como em Spanish Town, em Kingston também existiram duas congregações, uma sefardita e outra asquenaze. As tentativas iniciais para formar uma fusão foram infrutíferas. A Congregação Unida de Israel construíu originalmente a sinagoga Shaare Shalom em 1885, mas um terremoto destruiu-a completamente. O edifício foi reconstruído pelos irmãos Henriques em 1912. Esta estrutura contínua de pé. Em 1921, a comunidade Ashkenazi fundiu-se com a Sinagoga Shalom Shaare para formar uma congregação unificada, que continua a existir até hoje.



Em 23 de Março de 2002, o líder da Nação do Islão, Louis Farrakhan visitou a sinagoga Shaare Shalom, foi a sua primeira visita a uma sinagoga na tentativa de reparar a sua relação controversa com a comunidade judaica. Farrakhan foi aceita para falar na Shaare Shalom que fica no país de origem do seu pai, depois de lhe ter sido rejeitada a entrada em sinagogas americanas, muitos das quais tinham receio que a sua presença transmitisse uma imagem negativa para a Comunidade Judaica.



A sinagoga pode acomodar mais de 600 pessoas para os serviços. O piso do santuário é coberto de areia (a partir do costume sefardita) para lembrar as pessoas da época em que os judeus cobriam os pisos de areia para abafar o som de suas orações durante a Inquisição Espanhola/Portuguesa. O santuário também possui um órgão de tubos 52-stop. Embora seja uma comunidade ortodoxa, a sinagoga Shaare Shalom permite um serviço liberal-conservador incorporando orações em Hebraico e Inglês.

Concerto de Della Manley

A congregação mantém a Academia Hillel, uma das escolas preparatórias de topo na Jamaica. A escola tem um registro total de mais de 800 alunos e mantém um estado de não-confessional. Além disso, também mantém um museu de história judaica jamaicano ao lado da sinagoga. Como um colecionador de história Judaica de toda a ilha, é considerado um dos mais belos acervos históricos do Caribe.


A comunidade judaica moderna na Jamaica consiste de aproximadamente 250-300 judeus.




Fontes:




Nenhum comentário:

Postar um comentário