sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Cartas de Lisboa | Vayigash





De uma carta do Rebe Lubavitcher traduzida para o português por 
Vera Gorodski Centeno:



"Chanucá, o festival das Luzes, relembra a vitória – há mais de 2100 anos – de um militarmente fraco, mas espiritualmente forte, povo judeu sobre as forças poderosas de um inimigo implacável, que tinha invadido a Terra Santa, ameaçando subjugar a terra e  o seu povo à escuridão.


A miraculosa vitória – culminando com a dedicação do Santuário em Jerusalém e o reacendimento do Menorá, que tinha sido profanado e extinguido pelo inimigo – tem sido anualmente celebrada desde esses oito dias de Chanucá, especialmente através do acendimento do Menorá de Chanucá, que é um símbolo e uma mensagem do triunfo da liberdade sobre a opressão, do espírito sobre a matéria, da luz sobre a escuridão.


É uma mensagem oportuna e encorajadora, pois as forças da escuridão estão sempre presentes. Além disso, o perigo não vem exclusivamente do exterior; frequentemente espreita perto de casa, na forma de insidiosa erosão de consagrados valores e princípios, que são a fundação de qualquer sociedade humana decente. Escusado será dizer, que a escuridão não é repelida por varinhas e pozinhos, mas pela iluminação. Os nossos Sábios disseram: “Uma pequena luz expele muita escuridão”.



As luzes de Chanucá relembram-nos da forma mais óbvia que a iluminação começa em casa, dentro de nós mesmos e da nossa família, através do incremento e da intensificação da luz da Torá e das Mitsvot na experiência quotidiana, mesmo as luzes de Chanucá sendo acesas em crescente número de dia para dia. 




Mas embora comece em casa, não para aí. Tal é a natureza da luz: quando alguém acende uma luz para benefício próprio, também beneficia todos os que se encontram nas proximidades. Na verdade, as luzes de Chanucá são expressamente pensadas para iluminar o ‘exterior’, simbolicamente aludindo ao dever de trazer luz também para aqueles que, por uma ou outra razão, ainda caminham na escuridão...




Rezemos para que a mensagem das luzes de Chanucá ilumine pessoalmente a vida diária de todos, e da sociedade em geral, para uma vida mais brilhante em todos os aspectos, quer materialmente, quer espiritualmente."


Shabbat Shalom!
Cortesia doRabino
Eli Rosenfeld
chabadportugal.com



Pinturas de:

Rebe Lubavitcher por Yitzchok Moully
Restantes pinturas do Chanucá por Alex Levin
Fotografia do Chanuká 2014/5775 em Cascais

Nenhum comentário:

Postar um comentário