quarta-feira, 14 de maio de 2014

Pêssach Sheni | 14 Iyar 5774



Uma Segunda Chance  

(1312 AEC)



Um ano após o Êxodo, D'us instruiu o povo de Israel para levar a oferenda de Pêssach na tarde de 14 de Nissan, e para comê-la naquela noite, tostada no fogo, junto com a matsá e ervas amargas, como tinham feito no ano anterior pouco antes de deixarem o Egipto. "Havia, porém, algumas pessoas que se tinham tornado ritualmente impuras através de contacto com corpos de pessoas mortas, e portanto, não podiam preparar a oferenda de Pêssach naquele dia. Elas abordaram Moshê e Aharon… e disseram: '… Por que devemos ser privados, e não podemos estar presentes à oferenda a D'us dentre os Filhos de Israel?'" (Bamidbar 9)

Em resposta à súplica deles, D'us estabeleceu 14 de Iyar como "um segundo Pêssach" (Pêssach Sheni) para qualquer pessoa que fosse incapaz de levar a oferenda na hora aprazada no mês anterior. O dia, assim, representa uma "segunda chance", conseguida pela teshuvá, o poder do arrependimento e do retorno. Nas palavras de Rabi Yossef Yitschac de Lubavitch,


"O Segundo Pêssach significa que nunca há um 'caso perdido'".



Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário