terça-feira, 18 de junho de 2013

As cinco coisas importantes que a vida nos ensina:






1ª  
A pergunta mais importante:

Durante o meu segundo semestre na Escola de Enfermagem, o nosso professor deu-nos um exame surpresa. Eu era um estudante consciente e li rapidamente todas as perguntas, até que cheguei à última:

- Qual é o nome da senhora que limpa a escola?

Seguramente que era alguma “armadilha”. Eu já tinha visto muitas vezes a senhora das limpezas, ela era alta, tinha cabelo escuro, na casa dos cinquenta anos, mas…como iria eu saber o seu nome? Entreguei o exame deixando a última pergunta por responder.

Antes de terminar a aula, alguém perguntou se a última pergunta contaria para a nota de exame.

“ABSOLUTAMENTE”, disse o professor e acrescentou:

“Nas vossas carreiras conhecerão muitas pessoas. Todas são importantes e todas elas merecem a vossa atenção e cuidado, ainda que apenas lhes sorriam”.

Nunca mais esqueci esta lição…e também aprendi que o seu nome era Dorothy.


 Somos todos importantes.


2ª 
Auxilio no temporal


Uma noite, às 11:30h, uma mulher Afro-americana, de idade avançada estava parada na berma de uma auto-estrada do Alabama enfrentando uma forte tempestade. O seu carro tinha avariado e ela necessitava desesperadamente de boleia. Completamente encharcada, ela decidiu fazer sinal de paragem ao carro seguinte.

Um jovem branco parou para a auxiliar, apesar de todos os conflitos que haviam ocorrido nos anos 60 entre os brancos e os negros. O jovem transportou-a para um lugar seguro, ajudou-a a obter assistência e colocou-a num táxi. A senhora parecia bastante angustiada, mas pediu o endereço do jovem, agradeceu e partiu.
Passados sete dias tocaram à porta da sua casa. Para sua surpresa, entregaram-lhe um televisor com um ecrã enorme. Tinham ainda uma mensagem no embrulho que dizia:

“ Muitíssimo obrigada por me ter ajudado naquela noite. A chuva encharcou não só a minha roupa mas também o meu espírito e foi quando apareceu o senhor e graças a si, consegui chegar ao lado da cama do meu marido agonizante um pouco antes de ele falecer. D’us o abençoe por me ter ajudado e por servir aos outros desinteressadamente.

Sinceramente;
Maria Cole"
(era a esposa de Nat King Cole)



Não esperes nada em troca e recebê-lo-ás.


3ª 
Recorda sempre aqueles que serviste


No tempo em que um gelado custava muito menos que agora, um menino de 10 anos entrou num estabelecimento e sentou-se. A empregada colocou um copo de água à sua frente.

- Quanto custa um gelado de chocolate com amêndoas? Perguntou o menino.

- Cinquenta centavos. Respondeu a empregada.

O miúdo tirou a mão do bolso e olhou atentamente para as moedas para ver quanto tinha e depois voltou a perguntar:

- Quanto custa um gelado simples?

Alguns clientes já estavam à espera de mesa e a empregada ficou um pouco impaciente e respondeu bruscamente:

- Trinta centavos.

O menino voltou a contar as moedas e disse:

- Quero um gelado simples.

A empregada trouxe o gelado, pousou a conta na mesa e retirou-se. O miúdo terminou o gelado, pagou na caixa e saiu. Quando a empregada voltou, limpou a mesa e então começou a ter dificuldade a engolir a saliva com o que viu. Ali, na mesa, colocado ordenadamente junto ao prato vazio, estavam vinte e cinco centavos…Era a sua gorjeta!



Jamais julgues alguém apressadamente.


4ª 
Os obstáculos no nosso caminho

 Há muito, muito tempo, um Rei colocou uma enorme pedra no meio de um caminho. Escondeu-se e ficou a observar se alguém removia aquele obstáculo.
Alguns dos comerciantes mais endinheirados e cortesãos do reino chegaram e simplesmente contornaram a pedra. Muitos outros culparam veemente o Rei por não manter os caminhos desimpedidos, mas nenhum até ao momento fez nada para retirar a pedra do caminho.

Então chegou um camponês com uma carga de verduras, ao aproximar-se da pedra, o homem pousou a sua carga e tratou de remover a pedra para a berma. Depois de um grande esforço, conseguiu desimpedir o caminho, mas enquanto recolhia de novo a sua carga de vegetais, avistou uma bolsa no chão, exactamente onde estava a pedra.

 A bolsa continha muitas moedas de ouro e uma nota do rei indicando que as moedas pertenceriam à pessoa que removesse a pedra. O camponês compreendeu algo que os outros nunca entenderiam.



Cada obstáculo representa uma oportunidade para melhorar a condição de vida de cada um de nós.


5ª 
Dando sangue

Há muitos anos, quando trabalhava como voluntário num hospital de Standford, conheci uma menina chamada Liz que sofria de uma doença rara. A sua única possibilidade de recuperação total era, aparentemente, uma transfusão de sangue do seu irmão de 5 anos, que havia sobrevivido milagrosamente à mesma doença e tinha desenvolvido os anti-corpos necessários para combatê-la.

O médico falou com os pais que concordaram em explicar a situação ao menino. De seguida,o médico perguntou-lhe se ele estaria disposto a dar sangue à sua irmã. Vi-o duvidar por apenas uns segundos antes de dar um grande suspiro e responder: 

“Sim, se isso servir para salvar a Liz”.

Enquanto decorria a transfusão, ele estava deitado numa cama ao lado da sua irmã. Sorridentes, enquanto nós os observávamos, vendo alguma cor a retornar à face da menina, foi então que o menino ficou pálido e parou de sorrir; olhou para o médico e perguntou numa voz embargada: 

“Quando é que eu começo a morrer”?

Sendo apenas uma criança, não tinha compreendido o médico e ele pensou que iria dar todo o seu sangue à sua irmã e mesmo assim aceitou.



Dá tudo por quem amas!


A atitude é tudo
Ama como nunca imaginaste e…
Dança como se ninguém te estivesse a ver!


Depois de lerem este artigo, que me foi enviado em Power Point pela Sónia Craveiro, é provável que vos pareça mais um daqueles “muito lamechas”, que vêm na maior parte das vezes acompanhados por uma música medonha e que servem para nos chegar ao coração, deixar angustiados, obrigando-nos a passar o restante tempo desse dia a tentar esquecer a música…porque a mensagem…nem ficou gravada!

Este, ao contrário, serve apenas para uma pequena reflexão e é provável que nenhuma das situações aqui citadas sejam totalmente verídicas ou de todo. Então para que o coloquei? Foi a pergunta que acabou de fazer, até aposto… J 

Eu explico. É apenas para vos recordar que todos nós já fizemos algo na nossa vida que nos transmitiu estas mesmas lições, mas que deixamos a nossa memória arrumar numa “gavetinha” dentro de uma arrecadação imaginária que todos temos no nosso cérebro e que serve para esconder aquilo que não usamos muito. Por vezes é necessário voltarmos a esse local e fazer uma revisão do que temos guardado…como uma blusa que compramos  usamos uma só vez, sentimo-nos muito bem, mas acabamos por nos cansar dela e colocamos na gaveta das roupas menos usadas. Mas como a moda funciona um pouco como um ciclo, quando mais tarde voltamos às gavetas e vimos essa blusa, pensamos…que giro e isto está de novo na moda...vou usá-la de novo!

Com as nossas acções, podemos e devemos fazer o mesmo. E coloquei este PP aqui, para vos convidar a ir à arrecadação e tirar as vossas melhores atitudes/compensações espirituais para fora das gavetas e voltar a usá-las, não por uma moda, mas porque é o mais correcto fazermos! Por nós e pelos outros. 

Obrigada.  ZD J
(Infelizmente não temos o autor(a) deste PP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário