terça-feira, 25 de junho de 2013

A Comunidade Judaica de Guatemala II



Selo emitido pela Republica de Guatemala em 1936 


A partir de 1920 começam a chegar à Guatemala judeus Ashkenazi da Polônia, a Rússia e os países bálticos. Essas pessoas juntaram-se às instituições judaicas já estabelecidas, principalmente à Sociedade Israelita Magen David.

Em 1941, os judeus Ashkenazi de leste foram separados da Magen David e fundaram a Associação Centro hebraico. A razão para esta separação reside no desejo de ter um lugar onde pudessem expressar religiosa e culturalmente de acordo com seus costumes.

No final da década dos anos quarenta e início dos anos cinquenta torna-se mais percetível a presença de origem judaica sefardita, sendo capaz de assegurar que esta fonte eram os novos imigrantes que entraram Guatemala.


Em 1952, fundaram o comitê "Jewish Community Center" e, por deliberação de sua assembleia geral, tornou-se responsável pelo desenvolvimento das atividades sociais da comunidade.



Destaco ainda a alegria com que foi recebida a notícia do voto favorável da Organização das Nações Unidas para o estabelecimento do National Jewish Home em Guatemala.

Desde 1941, quando a Associação foi fundada, construíram um templo, uma escola e um centro comunitário. Nesta propriedade, o trabalho começou a construir o que seria a segunda sinagoga que subiria na Guatemala, em 1959.

Em 1969, criaram uma nova instituição, a Congregação Beth El, que agora tinha os judeus de origem alemã e atraiu todos aqueles com tendências liberais.

Esta organização funcionou até 1987, quando, por iniciativa do Centro de hebraico, a fusão resultou na instituição Beth El, começando  esta união com de mais de dois terços da comunidade numa única congregação.


Existem atualmente na Guatemala pequenas comunidades de judeus (aproximadamente 1.200 praticantes) e suas sinagogas, quanto a mim, deixo-vos com imagens de uma delas:  

Sinagoga Shaarie Binyamin J








Fontes:





Nenhum comentário:

Postar um comentário