sexta-feira, 1 de abril de 2016

Cartas de Lisboa | Uma Bênção de Sentido Duplo






Shemini





A nossa Parsha começa com o culminar da inauguração do Mishcan (Tabernáculo). Após o período inicial de sete dias, "Foi no oitavo dia" (Vayicrá 29: 1), que a Presença Divina foi vista e sentida por todos neste espaço sagrado.



Na altura em que Aarão, o Cohen Gadol (Sumo Sacerdote) completava o seu serviço, a Torá começa a descrevê-lo a abençoar o Povo Judeu.




E aqui as coisas ficam complicadas. O versículo começa com Aarão no meio do serviço e em seguida começa a descrever a sua bênção. "Aarão, levantou as mãos na direcção do povo e abençoou-o" (Vayicrá 29:22). 

No entanto, imediatamente a seguir a Torá continua, dizendo que Aarão "desceu a seguir à preparação da oferta", o que implica que ele ainda estava no meio do seu serviço. 



Então, ele estava a abençoar as pessoas ou estava ainda no meio do serviço?



 


Além disso, o verso seguinte (Vayicrá 29:23) continua com Moisés e Aarão juntos abençoando o Povo Judeu. Quando é que a bênção teve lugar? Durante ou após o serviço?






Ao abordar esta questão, o Tzror Hamor dá uma bela visão do espírito de Aarão neste momento especial. Na realidade a bênção, diz o Rabino Sabá, ocorreu depois da conclusão do serviço. Foi então que Aarão realmente verbalizou a bênção sacerdotal pela primeira vez na história.



No entanto, quando Aarão ainda estava no meio do seu serviço, durante esses momentos especiais, o Povo Judeu estava firmemente presente na sua mente. Ele estava lá em seu nome, representando todo o Povo.



Segundo o Rabino Sabá, a primeira menção das bênçãos, alude aos pensamentos de Aarão, quando ele evocava a força e o mérito de todo o Povo Judeu para o ajudar a completar com sucesso a sua tarefa. Quando todo o serviço foi concluído, então sim é que as bênçãos foram realmente verbalizadas.



A esta luz, essas bênçãos beneficiam e ajudam tanto o emissor como o receptor, como deverá acontecer com todas as bênçãos.




Shabat Shalom!
Cortesia do Rabino


Eli Rosenfeld
chabadportugal.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário