sexta-feira, 15 de maio de 2015

Cartas de Lisboa | Pirkei Avot 5‏



Behar - Bechukotai


Pirkei Avot 5

"Como pode alguém perder um argumento e ainda assim estar correto?"

Por mais impossível que isto possa parecer, esta parece ser a mensagem do capítulo desta semana de Pirkei Avot.

"Qualquer disputa que é motivada por razões Divinas está destinada a perdurar; a que não é motivada por razões Divinas não está destinada a perdurar" (Avot 5:17)

Dom Abarbanel no seu comentário a esta Mishná, oferece uma visão fascinante sobre o que faz com que um argumento seja bem-sucedido. Mas, primeiro, diz ele, é preciso entender o que é o amor.

A Mishná anterior tinha contrastado dois tipos de amor. Um amor que é dependente de fatores externos e um amor que não depende de nada. O amor que está ligado a influências externas, diz a Miishná, não consegue suportar o teste do tempo.

Discordâncias e diferenças de opinião, diz Dom Abarbanel, funcionam da mesma maneira.

Quando questões da lei judaica são contestadas por razões Divinas, os dois lados são realmente um. Embora possam estar em oposição um ao outro do ponto de vista lógico, eles estão unidos na busca da verdade.

Quando um parecer se baseia em influências externas, motivadas pelo benefício pessoal ou similar, tal argumento não pode ser vencido.

No entanto, quando se aborda um problema por razões Divinas, pela questão no seu próprio mérito, tal argumento nunca pode ser perdido.



Shabat Shalom!

Cortesia do Rabino


Eli Rosenfeld
chabadportugal.com



Paintings: Simeon Solomon “The Eve of the Jewish Sabbath”

Sol Nodel art

Nenhum comentário:

Postar um comentário